Caminhada Contra o feminicídio chega ao Guará

Por: Zuleika Lopes
Foto: Divulgação (Robson Majus, Tania Coelho, Lucia Erineta, Rócio Barreto, Simone Vaz e Zuleika Lopes na Estação Guará do Metro-DF, durante às gravações do Programa por Brasília)

A sociedade civil organizada do Guará se movimenta pra a realização da Caminhada Outubro Rosa Contra o Feminicídio, que acontecerá no próximo dia 29 de setembro, na tradicional Rua de Lazer da cidade. Os objetivos são contra o aumento alarmante dos feminicídios em todo o Distrito Federal e a favor das mulheres na prevenção do câncer de mama. Já realizada nas cidades de Taguatinga e Planaltina, a versão Guará promete movimentar as famílias que sempre vão em busca das atrações do domingo na rua de Lazer. Na ocasião, um clube de serviço distribuirá rosas como alerta às mulheres e saudação à vida.

No Guará, a morte da capoeirista Sandrinha, queimada em um contêiner na QE 11, em março de 2018, chocou toda a cidade pelos requintes de crueldade. Preso, aguardando julgamento, seu ex-companheiro apelidado de “mano”, usa de todos os recursos que a lei dispõe para protelação, inclusive a de retirar a acusação de feminicídio para redução de pena. Sheiza Braga, irmã da vítima, voltou ao DF para acompanhar de perto os trâmites para o julgamento. “Quero lutar por justiça para minha irmã, por mim e por todas às mulheres”.

Outro ponto importante para que as mulheres saiam às ruas é a motivação que pode ser feita a quem, calada e solitária sofre a violência doméstica. “Vamos aproveitar que é um dia típico de famílias reunidas para realizar um ato de protesto e de prevenção à vida das mulheres, a mobilização dá gás para aquelas que pensam que não tem como sair desta situação. Nossa mobilização é em prol de darmos uma visibilidade ao movimento no Guará. Mulheres, vocês não estão sós”, esclarece Tânia Coelho, presidente do Guará Park.

O Movimento Feminicídio Não tem como principal articuladora em todo o DF, Lucia Erineta, que se reuniu com um grupo de mulheres e vem realizando palestras, entrevistas e incentivado as denúncias de agressões por parte dos companheiros, namorados e até familiares, sabemos que a maior parte da violência sofrida por uma mulher, ocorre dentro dos lares, desde criança. Cerca de 60% das mulheres mortas no DF não denunciaram e outras, desestimuladas por conselhos de terceiros, desistiram do processo. O resultado é a morte.

A Rede Feminina do Câncer de Brasília, que atua no Instituto Hospital de Base, coordenada pela Vera Lucia Bezerra, moradora do Guará, participará do evento com intuito de alerta para o Outubro Rosa. “Nossa caminhada tem o intuito de celebrar a vida das mulheres, provedoras da vida, por este motivo o Lions Clube do Guará distribuirá rosas durante o evento”, alegra-se Simone Vaz Holanda.

Já estão no apoio da divulgação os jornais GuaraHoje, Blog da Zuleika e Jornal do Guará, Programa Guará Vivo, o Grupo Mães & Filhas, Jornal NTA e Programa Por Brasília, da Tv Brasília; na organização o Lions e Rotary Clube do Guará, Prefeitura Comunitária do Guará Park, Movimento Ambientalista do Guará, Incod-DF, Conselho de Pastores do Guará, Administração do Guará e Mulheres Feminicídio Não. Quem irá se juntar à Caminhada Outubro Rosa contra o Feminicídio será o grupo Águias de Cristo Moto Clube, com 20 motoqueiros. Porque os homens também estão inseridos nesta luta pela vida.

As empresas Chiquinho Sorvetes, Castelo Forte, Perboni, Água Vida e a equipe está em busca de mais parcerias.

Dia 29 de setembro (domingo)

Concentração: A partir das 8 horas ao lado da 4ª DP

Saída: 9 horas em direção a Rua do Lazer

Percurso: Avenida Central do Guará II até o Edifício Consei

2 comentários em “Caminhada Contra o feminicídio chega ao Guará

  • 26 de fevereiro de 2020 em 19:13
    Permalink

    Cialis Generique Apcalis 20mg [url=http://abuycialisb.com]Cialis[/url] Mail Order Cialis Generic Cialis Zovirax Cream Ointment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.