Governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado é diplomado e promete ‘transparência total’ na administração

Além dele, o vice, os senadores e deputados federais e estaduais também foram diplomados durante evento no TCE, em Goiânia.

Por Paula Resende e Sílvio Túlio, G1 GO (Foto: Paula Resende/G1)

19/12/2018 13h01  Atualizado há 59 minutos

Eleito no último mês de outubro, Ronaldo Caiado (DEM) foi diplomado governador de Goiás nesta quarta-feira (19), durante cerimônia realizada na sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em Goiânia. Durante seu discurso, o político prometeu transparência durante seu mandato e uma mudança na forma de gestão.

“Meu compromisso é com a transparência total em todas as áreas. Reafirmo o compromisso de reduzir as desigualdades do estado”, disse Caiado.

Em um discurso de quase meia hora, Caiado agradeceu aos familiares e apoiadores de campanha. Ele também destacou o aprendizado adquirido em sua trajetória pessoal e política, que embasarão a atuação dele como governador. Ele afirmou ainda que o estado passa por uma grande crise, mas que “não vai se esconder atrás dos problemas”.

“É hora de entendermos que vivemos em uma das mais graves crises fiscais que o estado passou e, por isso, medidas austeras serão tomadas. Vamos fazer reforma administrativa para que o dinheiro público chegue em forma de qualidade de vida ao povo”, declarou.

Caiado também anunciou o nome de Fátima Gavioli como secretária estadual de Educação e a criação da Secretaria de Economia, que vai unir as pastas da Fazenda e Planejamento, a qual será presidida por Cristiane Schimidt. Ela havia sido escolhida para a então Secretaria da Fazenda.

Outros diplomados

Além de Caiado, também foram empossados o vice-governador, Lincoln Tejota (PROS), os senadores Vanderlan Cardoso (PP) e Jorge Kajuru (PRP), e os deputados estaduais e federais eleitos.

Caiado e Tejota assumem os cargos em 1º de janeiro. Já os deputados federais começam o novo mandato em fevereiro e os estaduais, em março.

A diplomação é o ato em que a Justiça Eleitoral atesta que os escolhidos estão aptos, no âmbito eleitoral, a tomar posse no cargo, segundo explica o presidente do TRE-GO, desembargador Carlos Escher.

“É o ato final da eleição, que começa com atos preparatórios, há um ano, e termina com a diplomação. Significa que o eleito está pronto para assumir, com as contas aprovadas para tomar posse e exercer o mandato”, detalha.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.