Ex-diretor do Brasiliense é absolvido no STJD por falta de provas

Por Sérgio Porto – 14 de dezembro de 2018

Nesta quinta-feira (13), no Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, no Rio de Janeiro, foi concluído o julgamento dos processos 156/2018 e 317/2018, envolvendo o auxiliar de fisioterapia Pedro Crema e o ex-diretor do Brasiliense, Paulo Henrique Lorenzo, respectivamente.

Sobre o processo 317/2018, por maioria de votos, Paulo Henrique Lorenzo foi absolvido quanto à imputação ao artigo 241 do CBJD por falta de provas.

Já com relação ao outro processo, por maioria de votos, foi aceito o recurso da Procuradoria e aplicou-se a Pedro Crema a pena de eliminação do futebol e multa de R$ 10 mil por infração do artigo 241 do CBJD (Dar ou prometer qualquer vantagem a árbitro ou auxiliar de arbitragem para que influa no resultado da partida, prova ou equivalente).

Em agosto, Paulo Henrique havia sido condenado a ser banido do futebol - Foto: Daniela Lameira/STJD
Em agosto, Paulo Henrique havia sido condenado a ser banido do futebol – Foto: Daniela Lameira/STJD

A reportagem da Esportes Brasília procurou a vice-presidente do Brasiliense, Luiza Oliveira, para que se manifestasse a respeito. No entanto, segundo a assessoria de imprensa do clube, ela não irá se pronunciar sobre o caso.

Mesmo com a absolvição de Paulo Henrique, Jean Cláudio seguirá como diretor de futebol do clube.

ENTENDA O CASO
À época, Paulo Henrique havia sido acusado de envolvimento no caso de tentativa de manipulação de resultado na partida entre Manaus FC e CSA-AL, realizada no dia 7 de fevereiro, pela primeira fase da Copa do Brasil 2018. Em julgamento realizado em agosto, Paulo Henrique havia recebido a pena de banimento do futebol.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.