Servidor público desenvolve projeto que leva alimentos, ajuda a pagar contas de moradores e dá aulas de reforço para crianças em Goiânia

Com 12 anos de idade, Milton Costa Filho já era coordenador de um grupo que arrecadava alimentos para famílias carentes. Junto com outros integrantes da comunidade espírita, ele ajuda a mudar a vida de cerca de 100 famílias.

Por Paula Resende e Vanessa Chaves*, G1 GO (Foto: Arquivo pessoal/ ASA)

12/12/2018 07h12  Atualizado há 5 horas

Há 31 anos o servidor público Milton Costa Filho, 43 anos, coordena ações para ajudar pessoas carentes de amor e financeiramente, em Goiânia. Atualmente, ele é o responsável por um grupo que doa refeições, cestas básicas e até mesmo paga contas de famílias que precisam de ajuda. O goiano ainda integra outro projeto que proporciona reforço escolar e esporte para 60 crianças.

“Todas as ações mudam as pessoas que recebem. O alimento alimenta criança, idoso, família, e o trabalho social alimenta o nosso coração, a nossa alma”, afirma Milton.

G1 publica, a partir do aniversário de Goiânia, a série de reportagens “Você faz a diferença”, sobre pessoas e projetos que fazem da capital um lugar melhor.

A responsabilidade com o trabalho começou cedo, aos 12 anos de idade, quando Milton assumiu a coordenação de um grupo espírita que arrecadava alimentos para serem doados a famílias do Setor Vila Finsocial, também na capital. Desde então, ele participou de várias organizações, que ajudavam desde idosos a pacientes internados em hospitais de Goiânia.

Projeto ajuda famílias carente do Jardim do Cerrado III, em Goiânia — Foto: Vanessa Chaves/ G1
Projeto ajuda famílias carente do Jardim do Cerrado III, em Goiânia — Foto: Vanessa Chaves/ G1

Há três anos, amigos viram a necessidade de apoio a moradores do Jardim do Cerrado 3. Inicialmente, eles levavam 60 refeições aos sábados. “A gente começou a observar que muitos não tinham o que comer em casa e levavam o alimento que doávamos para casa, na vasilha, porque não tinham o que comer depois”, se recorda Milton.

Para ampliar a atuação na comunidade, o grupo conseguiu a doação de uma área no setor e construiu, em julho de 2016, a Unidade Social Irmão do Caminho (Usic). Durante as semana, o projeto ofere aulas de reforço escolar e de atividades físicas a crianças e adolescentes.

O estudante Diogo Fernandes, de 15 anos, está entre os 60 cadastrados no projeto. “A gente não fica muito tempo à toa na rua. Eu aprendi a jogar xadrez, dama, parte teórica de futebol, handebol e vôlei. Estou há um ano, mas já fez bastante diferença na minha vida”, conta.

Adolescentes têm aulas esportivas na sede do projeto, em Goiânia — Foto: Vanessa Chaves/ G1
Adolescentes têm aulas esportivas na sede do projeto, em Goiânia — Foto: Vanessa Chaves/ G1

Amar, Sorrir e Ajudar

Em setembro do ano passado, Milton teve a ideia de criar o projeto Amar, Sorrir e Ajudar (ASA), para complementar as atividades da Usic.

“Nenhum trabalho se faz sem amor, se faz com cara fechada. Sempre atuamos com sorriso e alegria para proporcionar ajuda material ou espiritual”, ressalta Milton.

O ASA desenvolve o Projeto Prato Cheio, que consiste na entrega de 100 cestas básicas a famílias carentes. Também há o Brechó do Bem, que arrecada dinheiro para a própria comunidade.

“A gente vende roupas para as famílias por até R$ 5 e toda a renda retorna em forma de cestas básicas, remédios, pagamentos de contas de água e de luz, transporte. Muitas famílias vêm pedir ajuda porque têm a energia e a água cortadas e não tem como pagar”, conta o voluntário.

Viúva, a dona de casa Ana Rodrigues Coelho da Silva conta que o apoio emocional faz toda a diferença nas ações do grupo.

“Falar desse pessoal, dessa casa, é falar só amor. Tudo de bom acontece nesse lugar, nessa casa que Deus nos deu”, agradece.

Projeto vende roupas por até R$ 5 e dinheiro é revertido para a própria comunidade em Goiânia, Goiás — Foto: Arquivo pessoal/ Projeto ASA
Projeto vende roupas por até R$ 5 e dinheiro é revertido para a própria comunidade em Goiânia, Goiás — Foto: Arquivo pessoal/ Projeto ASA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.