Facção criminosa que atua de dentro de presídios do país é alvo de operação comandada pela Polícia Civil do DF

Justiça de Brasília expediu 58 mandados de prisão e 49 de busca e apreensão em seis cidades.

Por G1 DF

 

ma facção criminosa responsável por homicídios, tráfico de drogas e assaltos em diferentes cidades do país é alvo de uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal na manhã desta quarta-feira (5).

A Operação Hydra cumpre 58 mandados de prisão preventiva e 49 de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Criminal de Brasília. Além de Brasília, a polícia também atuou em Águas Lindas (GO), Santo Antônio do Descoberto (GO), São Paulo (SP), Praia Grande (SP) e Curitiba (PR).

Ao todo, 36 alvos da operação já estavam presos. Até as 8h30 desta quarta, a polícia buscava outros 22 criminosos – entre eles, dois advogados do DF. Segundo a polícia, eles teriam participação ativa no tráfico de drogas e na designação de funções dentro do grupo.

O grupo faz parte de uma organização criminosa que atua em todo o país, de acordo com a investigação. A operação conta com apoio das polícias civis dos estados de São Paulo, Goiás e Paraná.

Canteiro de obra de expansão da Papuda (Foto: TV Globo/Reprodução)
Canteiro de obra de expansão da Papuda (Foto: TV Globo/Reprodução)

Os líderes da organização comandavam ações no DF direto do Paraná e de São Paulo. Eles tentavam “estruturar” o esquema no Complexo Penitenciário da Papuda, segundo a polícia. Este tipo de atuação já ocorre em presídios de outros estados, como o Rio de Janeiro.

A investigação é liderada pela Coordenação de Combate ao Crime Organizado, aos Crimes contra a Administração Pública e contra a Ordem Tributária (Cecor) e conta com o apoio do Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) e da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe).

Outros estados

Um mandados de busca e apreensão cumprido em Praia Grande, na baixada santista, tem como alvo uma mulher suspeita de criar uma casa de apoio aos presos em Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde há um presídio federal.

Penitenciária Federal de Mossoró (Foto: Fred Carvalho/G1)
Penitenciária Federal de Mossoró (Foto: Fred Carvalho/G1)

A suspeita é de que ela estaria tentando montar o mesmo tipo de estrutura para criminosos na Penitenciária Federal de Brasília. Em abril, ela havia sido alvo de uma operação da Polícia Civil do DF com o mesmo propósito, de impedir a instalação da facção na Papuda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.